YOGA TERAPIAS HORMONAL E DIETA PARA SAÚDE

Os alimentos constituem uma importante fonte de energia e devemos dar muita atenção a nossa dieta. Podemos comer muito e estar mal alimentados ou até intoxicados.. Tudo depende do tipo de alimentos que comemos e de como preparamos. Principalmente dos 45 anos em diante, na fase de baixa hormonal, é necessário selecionar os alimentos de acordo com as necessidades do nosso organismo. Com uma alimentação correta, podemos receber todos os nutrientes de que precisamos sem ganhar peso. Fala-se muito em calorias, mas devemos estar atentos ao valor energético dos alimentos.

Neste sentido, classificamos os alimentos em 3 categorias:

1 – frutas, verduras, legumes, iogurte, geléia real, pólen, germe de trigo, brotos. Esses são os alimentos mais ricos para quem está na menopausa ou perimenopausa. Eles devem constituir dois terços da sua alimentação. Frutas, legumes e iogurte são excelentes, contendo quase todas as vitaminas necessárias. As frutas e verduras devem ser consumidas preferencialmente cruas, pois o cozimento anula grande parte das vitaminas.

A geléia real é rica em hormônio, vitaminas, aminoácidos, minerais e enzimas (que irão ajudar na assimilação de outros elementos). Além disso, tem ação antifadiga, é estimulante das funções cerebrais.

O pólen é rico em hormônio do crescimento, que segundo os pesquisadores, aumenta a resposta dos ovários às gonotropinas (hormônio secretado pela hipófise). O hormônio do crescimento auxilia a produção de estrógeno e tem efeito positivo em caso de ovários policísticos e anovulatórios, e em alguns tipos de infertilidade. O pólen é encontrado em casas de produtos naturais.

Brotos e cereais germinados são ricos em energia prânica, o que possibilita uma eficiente renovação das células do nosso corpo. Os cereais ao germinar, têm um grande aumento de seu conteúdo de hormônios vegetais, vitaminas e enzimas e minerais. Uma xícara de soja germinada contém vitamina C correspondente a 6 copos de suco de laranja. 100gr de trigo germinado equivale 1 kl de grão de trigo. O broto de alfafa é rico em vitaminas A, B, C, D, E, G, K, U, complexo B, enzimas, potássio e cálcio (essencial para a densidade óssea). A semente de girassol germinada é rica em estrógeno natural.

Os cereais integrais, as fibras e farelos são ricos em vitaminas e auxiliam o trabalho dos intestinos.

2 – Alimentos cozidos e conservados em geladeira perdem grande parte de sua energia prânica, eles não favorecem a regeneração celular, que é essencial para manter a saúde e juventude… Na medida do possível coma alimentos crus.

3 – Açúcar é um alimento prejudicial na menopausa. Ele provoca no pâncreas uma flutuação hormonal, que leva à baixa de estrógeno. Seus efeitos sobre a supra – renais também é prejudicial, pois provoca lentidão no trânsito dos elementos químicos dos hormônios, baixando também o nível de estrógeno. Corte complemente o açúcar!!! Você vai se sentir mais leve e com vitalidade, sua digestão será rápida e será mais fácil perder barriguinha típica da menopausa.

Congelados e embutidos são prejudiciais, pois tiveram seu prâna destruído pelo processo industrial. Evite ao máximo os embutidos, eles enfraquecem nossas defesas naturais e favorecem o aparecimento de certas doenças como reumatismo, diabetes, doenças cardiovasculares.. Obesidade e celulite.

DIETA PARA MENOPAUSA

O maior problema da menopausa é o declínio da produção de estrógeno, principal causa dos sintomas da menopausa e doenças como elevação do nível de colesterol, osteoporose, doença cardíaca… O ideal, portanto seria elevar o nível de estrógeno. Nesta fase são necessárias: vitaminas A, complexo B(B1 e B2) e Vitamina C, D, E. Na maioria dos casos também é necessário suplemento de cálcio, magnésio e outros minerais. Converse com seu médico.

A vitamina E é muito importante, porque estabiliza o nível de estrógeno, melhora a insônia, instabilidade emocional, irritabilidade, palpitações e falta de ar. Embora possa ser encontrado em diversos alimentos, você pode reforçar tomando óleo de semente de trigo ou vitaminas (neste caso, peça orientação a seu médico).

Alimentos muito especiais que não devem faltar na sua refeição por conterem estrógeno natural: Cenoura, gergelim, ameixas, amora, alho, broto de alfafa, abóbora, erva – doce, linhaça, broto de trevo, maçã, vagem, centeio, soja, broto de soja, beterraba, repolho, cerejas, mamão, óleo de oliva, azeitonas, milho, salsa, ervilhas, pepino, batata, batata carã, inhame. A veia, trigo, cevada, arroz integral e sementes de girassol podem ser consumidas germinadas, pois terão nutritivo muito aumentado.
Fonte: Dinah Rodrigues

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>